Cuiabá (MT), 24 de outubro de 2017 - 04:49

Cuiabá
Carregando...

? ºC

/
572x90
Banner gov mt em acao 468x60  2

Várzea Grande

07/08/2017 10:03

Bons resultados do Escola em Tempo Ampliado são apresentados a prefeita Lucimar

Rafaela Maximiano

Prefeitura de Várzea Grande

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, conferiu nesta última sexta (04), as práticas bem sucedidas aplicadas aos estudantes da Escola Municipal de Educação Básica ‘Abdala José de Almeida’ que faz parte do projeto Escola em Tempo Ampliado (ETA) onde os alunos alcançaram notas acima da média estabelecida junto ao Ministério da Educação (MEC). O evento reuniu diretores, coordenadores pedagógicos, articuladores e monitores das nove escolas municipais que também integram o projeto, para socializar essas práticas aplicadas na unidade educacional. Todos os 100 estudantes atendidos pela escola ‘Abdala José de Almeida’ alcançaram notas acima de 6.0 enquanto a média nacional é de 5.5.

Lucimar Campos destacou a dedicação e o empenho de cada educador, presente no encontro, parabenizando-os pelo resultado alcançado e pela consolidação do projeto Escola em Tempo Ampliado considerado um diferencial na pedagogia aplicada na rede municipal de ensino. “Em pouco tempo o projeto se destaca, e com isso nossas crianças ganham. É muito importante pela forma como ele envolve a comunidade escolar, alunos e famílias. O trabalho é árduo, mas agora que colhemos os resultados positivos vemos que todo o esforço vale a pena e que os desafios foram vencidos. A luta valeu e o reflexo dessa conquista são os próprios alunos que sentiram a transformação e têm oportunidade de um futuro promissor”.

A prefeita também lembrou que por meio do ensino em tempo integral as crianças têm acesso a uma formação cultural e melhoram as relações interpessoais. “Estamos investindo não somente na educação, mas também na formação de pessoas. A implantação do ensino em tempo integral é importante para a formação da criança como um todo, não somente a parte de alfabetização. Muitas vezes, os pais não têm tempo e condições financeiras de levar o filho a uma aula de música, de dança ou teatro. Então, essas necessidades são supridas através do ensino integral. Além disso, na escola as crianças são acompanhadas por profissionais que dão um suporte em todo o processo de aprendizagem. Fazemos um trabalho diferente para atender os estudantes em suas necessidades mais específicas e a oportunidade de atendê-los com o acompanhamento pedagógico é um benefício que amplia as possibilidades de desenvolvimento e formação pessoal ”, afirmou Lucimar Campos.

O secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis, disse que a escola é um local de aprendizado e que por meio da formação educacional é que alçamos transformações. “O projeto Escola em Tempo Ampliado trouxe além de notas altas aos nossos alunos, prêmios de teatro e a descoberta de novos talentos. Devido aos êxitos alcançados e experimentados neste projeto obtemos a aceitação dos alunos e das famílias que se envolvem com a comunidade escolar. Quando se faz a reflexão de onde começamos e onde chegamos hoje, percebemos o resultado positivo e sentimos a diferença de comportamento, tanto por parte dos alunos quanto da comunidade escolar. Este avanço refletiu na melhoria da qualidade de ensino dessa escola e agora servirá de exemplo para as demais”.

O projeto Escola em Tempo Ampliado, desenvolvido nas escolas da rede, complementa por meio de atividades lúdicas e práticas disciplinares, os conteúdos abordados no ensino regular. Pela proposta da Política Nacional de Educação em Tempo Integral, o Ministério da Educação dá preferência a escolas e regiões em situação de vulnerabilidade ou com baixos índices sociodemográficos. Esse conjunto de ações torna possível a formação integral do estudante, ampliando socialmente as possibilidades de aprendizagem. “Música, dança, teatro, esportes, literatura, aulas de reforço e várias outras atividades pedagógicas e educativas enriquecem o aprendizado. A dinâmica da educação em tempo integral oferece oportunidades de aprendizagem por meio de práticas e vivências diversificadas”, explica a diretora da unidade, Nilma Enedina.

Várzea Grande atende mais de 700 alunos pelo projeto escola em Tempo Ampliado (ETA) em nove escolas municipais. A Escola Municipal de Educação Básica ‘Abdala José de Almeida’ atende 100 de 5º a 7º ano nessa modalidade. Atualmente, eles permanecem ao menos oito horas diárias na escola. Eles têm o ensino regular num período e, no outro período , participam de práticas educativas totalmente alinhadas com o currículo, conforme cada componente curricular. As práticas são: acompanhamento pedagógico em Língua Portuguesa e em Matemática, Linguagem Artística, Movimento e Iniciação Esportiva, Educação Ambiental e Ciência e Tecnologia.

Segundo explica a diretora, no contraturno, os estudantes têm um professor de referência da prática, que recebe formação ao longo do ano para que o trabalho pedagógico cumpra a necessidade de cada estudante.  “As atividades complementam a formação do aluno e dão ênfase às ações práticas que se voltam à formação plena e integral. São práticas importantes que ampliam o trabalho coletivo, em grupo, e a formação cidadã de maneira descontraída e prazerosa”, diz Nilma.

O resultado desse trabalho traz benefícios aos estudantes, segundo o secretário municipal Silvio Fidelis, lembrando que é preciso “qualificar o tempo ampliado”. “Os desafios e as possibilidades de ampliação de oferta de educação integral dependem de vários fatores complexos, que vão desde o investimento na estrutura física e de pessoal até questões mais técnicas, como formação inicial e continuada do professor, todos eles pautados no atendimento de qualidade”, afirma ao citar que durante o encontro para troca de experiências reuniram-se ao menos 102 educadores e pessoas envolvidas com o projeto da Escola em Tempo Ampliado em Várzea Grande.

Além das dimensões pedagógicas, econômicas e de infraestrutura, Fidelis salienta que a articulação entre os professores e a direção da unidade é parte fundamental do sucesso do tempo ampliado. “Dessa forma, promovemos o processo de ensino e aprendizagem como um todo. Não é somente o ensino dos conteúdos das disciplinas, mas a formação como cidadãos, já que eles têm acesso ao esporte e à cultura”, destacou.

O aprendizado de teatro e música são as atividades que a estudante Maria Luiza Feliciano Rodrigues, de 13 anos, mais gosta de fazer no período da tarde, após as aulas. Este é o segundo ano que ela estuda em período integral e declara que não se vê mais estudando em um período apenas. “Graças às aulas de teatro ganhei o prêmio de melhor atriz no concurso do Festival Estudantil Temático Teatro para o Trânsito (Fenatran) que participamos este ano. E também  já toco violão e canto. Gosto muito dessas aulas porque aprendemos coisas novas todos os dias”, disse a menina.

Para o monitor de música Francisco Danizete,  a educação em tempo integral também tem grande valor, pois oferecer o contraturno com aulas artísticas e desportivas é, acima de tudo, sinônimo de amplitude da educação, tranquilidade e oportunidade. “Tenho diversos alunos que não sabiam tocar nada e em apenas alguns meses eles tocam por partituras violão e saxofone. São realmente talentos que surgem e que esses alunos precisavam dessa oportunidade”, destaca.


Plenário Mato Grosso - Central de Notícias, aqui você é informado com *Credibilidade **Dinamismo ***Seriedade e ****Conceito

Plenário Mato Grosso

Rua João Bento, 592-A
Bairro Quilombo
Cuiabá - Mato Grosso

plenariomtcomercial@gmail.com

imprensaplenariomt@gmail.com

contato@plenariomt.com.br

Busca

Redes Sociais

1170x90
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo