Cuiabá (MT), 30 de maio de 2017 - 08:20

Cuiabá
Carregando...

? ºC

/
Pref cuiaba maio amarelo 468x60
Banner governo abuso infantil 468x60
Banner governo aftosa 468x60
Banner governo aftosa 468x60  1
Banner gov mt em acao 468x60
Governo aniversario mt 468x60

Várzea Grande

26/04/2017 17:42

Bebê espancado na cabeça não resiste e morre em Várzea Grande

JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO
 

O bebê de sete meses que foi alvo de espancamento em Várzea Grande não resistiu e morreu na tarde desta quarta-feira (26). Ele estava estava internado há quase quatro meses no Pronto-Socorro do município.

A principal suspeita é que as agressões tenham sido cometidas pela mãe e pelo padrasto.

O menino deu entrada na unidade hospitalar em janeiro, com uma grave lesão na cabeça, quando tinha três meses de vida. Ele ainda teve uma parada cardiorrespiratória. Segundo os médicos, o menor teria sequelas para o resto da vida e jamais poderia andar ou falar.

Segundo uma fonte do MidiaNews, a criança contraiu uma infecção generalizada e precisou passar por uma cirurgia na Santa Casa de Misericórdia e, em seguida, voltou para o Pronto-Socorro para a recuperação.

Porém, ele não apresentou melhora e veio a falecer no começo da tarde de hoje.

Entenda o caso

A mãe, que é moradora do Bairro Jardim Eldorado, em Cuiabá, procurou a Policlínica do Bairro Planalto alegando que o bebê havia se afogado após ter mamado.

Porém, foi verificado que não havia nenhum vestígio de leite na boca do menor e imediatamente ele foi entubado e transferido para a UTI de Várzea Grande.

Devido ao grave estado de saúde e ao constatar um hematoma na cabeça, uma lesão na perna e outra no braço, o hospital acionou o Conselho Tutelar.

Após as suspeitas, foram feitos exames no Instituto Médico Legal (IML), que comprovaram as agressões. Com isso, a Justiça foi acionada e no dia 6 de março tirou a guarda da criança da mãe.

A mulher nega as agressões. A suspeita é que ela estaria protegendo o companheiro.

 

A Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica) instaurou um inquérito para investigar o caso.

 

O bebê estava sob a tutela do Estado e continua internado na UTI. Conforme a médica que acompanhou o caso, a criança jamais iria falar e andar, por causa das lesões.

 

O menino também estava respirando por aparelho, alimentando-se por um tubo e, provavelmente, iria precisar de "home care" para o resto da vida.

 


Plenário Mato Grosso

Rua João Bento, 592-A
Bairro Quilombo
Cuiabá - Mato Grosso

plenariomtcomercial@gmail.com

contato@plenariomt.com.br

Busca

Redes Sociais

Plenário Mato Grosso - Central de Notícias, aqui você é informado com *Credibilidade **Dinamismo ***Seriedade e ****Conceito

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo